quarta-feira, 24 de março de 2010

Teoria Atômica de Dalton



Todo modelo não deve ser somente lógico, mas também consistente com a experiência. No século XVII experiências mostraram que as substâncias tinham um comportamento inconsistente com a idéia da matéria contínua e fazendo com que o modelo de Aristóteles fosse ultrapassado pelo de John Dalton, professor ingles. Em 1808, Dalton propôs a idéia de que as propriedades da matéria podem ser explicadas em termos de comportamentos de partículas infinitas, unitárias.Dalton acreditou que o átomo seria a menor unidade de matéria existente.




    Surgiu assim o modelo de Dalton, também conhecido como "modelo bola de bilhar": átomos vistos como esferas minúsculas, rígidas e indestrutíveis, concluindo também que todos os átomos de um elemento são idênticos.
-O modelo de Dalton baseava-se nas seguintes hipóteses:
.Tudo que existe na natureza é composto por diminutas partículas denominadas átomos;
.Os átomos são partículas esféricas, indestrutíveis, indivisíveis, maciças e com carga elétrica neutra;
.Existe um número pequeno de elementos químicos diferentes na natureza;
.Reunindo átomos iguais ou diferentes nas variadas proporções, podemos formar todas as matérias do universo conhecidos;
Para Dalton o átomo era um sistema contínuo. Alguns filósofos da Grécia Antiga já admitiam que toda e qualquer matéria seria formada por minúsculas partículas indivisíveis, que foram denominadas átomos (a palavra átomo, em grego, significa indivisível).
Conclui-se que a teoria mostrada de Dalton foi como um canal que abriu portas para diferentes opiniões, evoluindo e aprofundando mais esse assunto. Tempos se passaram depois dessa teoria e foi provado por Thomson que o maior erro de Dalton foi sobre a carga dos átomos, onde na verdade, em vez de terem carga elétrica neutra, eles tinham carga elétrica positiva.






(Postado por Victor Otsuka)

Um comentário: